This post is also available in: English Español

Em um fluxo de trabalho de concretagem, a série de laser scanners FARO Focus3D X pode identificar de imediato áreas desniveladas para reparo enquanto ainda estão úmidas.

Visão Geral

Imagine identificar e localizar áreas desniveladas de concreto úmido e repará-las antes que o concreto seque. O uso de um laser scanner 3D com recursos ágeis de aquisição de dados, combinado com um software que garante resultados rápidos e confiáveis, garante um fluxo de trabalho comprovado. A FARO Technologies e a Rithm desenvolveram um fluxo de trabalho eficiente que economiza tempo e dinheiro, além de ter ótima aceitação pelas equipes de campo. Neste estudo de caso, os resultados foram produzidos em um local de concretagem de 93 m² com áreas desniveladas. Os profissionais de acabamento receberam as medições para que localizassem e corrigissem as áreas com falhas. Assim, os supervisores puderam garantir que a concretagem seria aprovada nas inspeções de aplainamento e nivelamento do piso. As principais descobertas, o fluxo de trabalho, as preocupações comuns e os benefícios da operação estão descritos detalhadamente abaixo.

Principais Descobertas

Fluxo de trabalho simples de hardware e software: A série de laser scanners FARO Focus3D X e o software SCENE são fáceis de usar e não precisam ser operados por engenheiros. O fluxo de trabalho envolve uma única digitalização, ou seja, não é preciso fazer vários alinhamentos ou registros. O aplicativo Builder para o FARO SCENE é muito intuitivo: a equipe de campo pode produzir resultados excelentes com o mínimo de treinamento. Como os engenheiros de campo ficam responsáveis por várias tarefas no local de um projeto, passar menos tempo aprendendo a usar novos sistemas de software ou fluxos de trabalho de aplicativos garante mais flexibilidade. Mesmo não sendo preciso usar uma estação total, um marcador de elevação visível para o scanner é necessário. O operador não precisa ter experiência com BIM ou CAD.

Tempo de atendimento de dez minutos: Os resultados de uma área de aproximadamente 93 m² foram produzidos dez minutos depois de iniciar o processo com o laser scanner.

Uso simples pelas equipes de campo: No começo, a equipe de campo estava hesitante em usar o laser scanner e tinha dúvidas sobre sua utilidade. A equipe de digitalização já sabia que a tarefa precisava ser concluída com rapidez e precisão, e que não havia tempo para aprender “novas tecnologias”. Depois que a equipe de campo observou o fluxo de trabalho e os resultados finais, os supervisores e o chefe de acabamento concordaram em implementar essa tecnologia em todas as tarefas de concretagem.

A visualização 3D é uma ferramenta de comunicação avançada: A digitalização a laser em 3D desse projeto mostrou uma falha de comunicação entre o operário responsável, o gerente de projetos e o supervisor. Um acreditava que o acabamento deveria estar na altura do molde, enquanto o outro achava que deveria estar 1,2 cm mais alto. Como o laser scanner ajudou a resolver esse problema? Os dados da digitalização passaram a ser a única referência, destacando visual e proativamente as áreas problemáticas antes que fosse tarde demais. Com todas as partes interessadas em sintonia, a equipe conseguiu reparar as áreas problemáticas com rapidez. Em outras situações, a diferença seria descoberta somente após o concreto endurecer, o que poderia resultar na reprovação nas inspeções de aplainamento e nivelamento do piso.

Excesso de informação: Os construtores queriam saber se a tecnologia de digitalização a laser não geraria informações demais sobre o projeto de concretagem. De fato, a digitalização do laser scanner coleta uma grande quantidade de dados, mas os próprios construtores podem gerenciar a análise e a distribuição. As empresas que implementam essa tecnologia têm total controle sobre como todas as informações chegarão ao cliente. Para atender aos requisitos de aplainamento e nivelamento do piso do proprietário, os construtores podem enviar um report básico sobre esses pontos usando o aplicativo Inspector no FARO SCENE. Para fins internos, a digitalização a laser em 3D ajuda profissionais de construção a identificar os problemas antes que eles resultem em custos significativos, gerando dados exatos para garantir a melhoria contínua da equipe.

Fluxo de Trabalho

O fluxo para aplicações de aplainamento e nivelamento do piso é um dos fluxos de trabalho de digitalização a laser mais fáceis de todos. Suas etapas são simples:
Etapa 1: Estabelecer elevações
Etapa 2: Digitalizar
Etapa 3: Importar dados para o software FARO SCENE
Etapa 4: Elevar os dados da digitalização
Etapa 5: Identificar áreas desniveladas usando o aplicativo Builder da Rithm no SCENE

Essas etapas são detalhadas nos próximos parágrafos.

Etapa 1: Estabelecer elevações – A primeira etapa é estabelecer elevações para visualizar a relação entre as elevações reais do concreto e a elevação do projeto. Um alvo quadriculado, que pode ser impresso em uma folha de 22 x 28 cm (Figura 2), estabelece uma relação entre os dados da digitalização a laser em 3D e a elevação no ambiente físico. Para uma digitalização de três minutos, o alvo quadriculado com a elevação conhecida deve estar a 18 metros do scanner. Se não houver elevações a 18 metros do scanner, ou se o scanner não tiver uma linha de visão da elevação, é possível usar um nível para mover a elevação com rapidez e facilidade até a posição ideal. Recomenda-se planejar os possíveis locais da digitalização e posicionar as elevações com antecedência para que elas sejam vistas de cada local de digitalização. Fazer isso agiliza o processamento de dados entre as digitalizações. Posicione um alvo quadriculado nas elevações.

Etapa 2: Digitalizar – Com o FARO Focus3D X 330, selecione a resolução ideal. É possível coletar pontos com espaçamento de 0,65 cm a 9 metros de distância. Para quem já conhece a interface do Focus3D, esse é um valor de resolução de 1/5 e qualidade de digitalização de 3x sem imagens, que resulta em uma digitalização de 3 minutos e 17 segundos. Com o scanner elevado sobre um tripé padrão a cerca de 1,8 m do nível do solo, é possível coletar dados (Figura 3) em até 21 m de distância do scanner. Esse valor é suficiente para identificar áreas desniveladas e calcular números de aplainamento e nivelamento do piso. É possível usar um tripé elevado para aumentar a altura do scanner, o que resulta na coleta de dados aproveitáveis em distâncias maiores. Usando o Wi-Fi integrado, o scanner pode ser acessado remotamente com um smartphone ou tablet se estiver elevado além do alcance.

Etapa 3: Importar dados para o software FARO SCENE – Depois que a digitalização for concluída, remova o cartão SD e insira-o no laptop. Abra o software SCENE, crie um projeto, arraste e solte a digitalização no projeto e salve-o. Clique com o botão direito na digitalização e em Operações – Pré-processamento – Pré-processar varredura(s). Certifique-se de marcar as caixas exibidas na Figura 4 para permitir que o software detecte automaticamente os alvos quadriculados posicionados nas elevações conhecidas.

Etapa 4: elevar os dados da digitalização – Abra a Visualização rápida clicando duas vezes na digitalização. Clique com o botão direito no quadriculado e selecione o painel Propriedades. Encontre a elevação Z, copie e cole-a em uma planilha do Excel. Encontre a diferença entre a elevação desejada e a elevação atual. Aplique a transformação clicando com o botão direito no grupo de digitalizações e selecionando o painel Propriedades. Cole a transformação na caixa da transformação Z, conforme mostrado na Figura 5. Agora, a nuvem de pontos está elevada corretamente. Isso poderá ser confirmado se outra elevação conhecida tiver sido coletada na digitalização. Marque um ponto nessa elevação e acesse Propriedades para verificar se essa é a elevação correta. Depois, clique com o botão direito na digitalização e selecione“Operação – Ferramentas de nuvens de pontos – Criar nuvem de ponto de varredura”.

Etapa 5: Identificar áreas desniveladas usando o aplicativo Builder da Rithm no SCENE – Abra a visualização 3D e crie uma caixa de recorte para isolar apenas a área de concreto que será avaliada, conforme mostrado na Figura 6. Clique com o botão direito em Ferramenta da caixa de corte e remova a seleção de Visível. Abra o aplicativo Builder e clique no botãoSurface Wizard (Assistente de superfície). Ele indicará como aplicar um filtro e criar um mapa de dados de recorte/preenchimento. O filtro removerá os dados com ruído, assim como fragmentos ou resíduos que possam estar no concreto, como mostrado na Figura 7.

É possível criar medições rápidas de um ponto facilmente identificado para que os profissionais de acabamento localizem as áreas desniveladas e reparem o concreto ainda úmido. Assim, o usuário pode desconsiderar a orientação XY dos dados digitalizados: basta uma elevação Z, conforme mostrado nas Figuras 8–9. Todo o processo de importação de dados e uso do aplicativo Builder da Rithm leva cerca de cinco minutos.

Preocupações Comuns

Implementar um fluxo de trabalho em campo e no escritório – Uma noção comum no setor é a de que a implantação do fluxo de trabalho de digitalização a laser pode ser complicada em campo e no escritório, além de ser difícil de aprender. Fazer a coordenação e a modelagem de informações para construção (BIM) a partir dos dados digitalizados exige um engenheiro de projetos e construções virtuais (VDC) com conhecimentos de BIM. No entanto, o uso do laser scanner vai muito além de coordenação e modelagem de BIM. O fluxo de trabalho descrito aqui demonstra que um trabalhador de campo pode operar o laser scanner e o software. Basta uma digitalização para fazer os processos de registro e controle de qualidade (QC) com facilidade. Os aplicativos da Rithm foram desenvolvidos para serem intuitivos e fáceis de usar por engenheiros e pela equipe de campo. Esse processo fácil e por etapas permite que o usuário leve o escritório para o campo, reduzindo consideravelmente o tempo de atendimento.

Controle – Uma dificuldade comum das digitalizações em locais movimentados é definir pontos de controle suficientes para estabelecer a referência geográfica dos dados da digitalização. A dificuldade percebida é ainda maior nas digitalizações a laser em concreto úmido, já que não há concreto solidificado ou colunas construídas. No entanto, não é necessário usar pontos de controle para a digitalização a laser do concreto úmido. Um ponto de elevação que possa ser visto a partir do laser scanner é o suficiente. Conforme já mencionado, essas elevações podem ser movidas facilmente com auxílio de um nível, um método mais fácil, rápido e barato do que uma estação total.

Como Isso Pode Ajudar Minha Empresa?

Implementar esse fluxo de trabalho em todas as tarefas de concretagem não demonstra apenas que a empresa é inovadora e está na vanguarda da integração de tecnologias para o setor da construção, mas também é útil de outras maneiras. Fazer a digitalização a laser de plataformas de concreto e reparar áreas desniveladas garante que o projeto seja aprovado em inspeções de aplainamento e nivelamento do piso, confere à empresa uma reputação favorável e economiza um orçamento que seria gasto lixando pontos altos e preenchendo pontos baixos. Além disso, a tecnologia ajuda a diminuir os riscos associados ao lixamento do concreto, que pode acabar sendo excessivo. Os dados ficam arquivados para consulta futura, caso haja controvérsias. Assim, é possível comprovar que o concreto estava nos limites de tolerância no momento da concretagem.

Conclusão

Em parceria com a Morley Builders, a FARO e a Rithm desenvolveram um fluxo de trabalho que elimina várias preocupações comuns e prova que um laser scanner é muito mais do que uma ferramenta as-built. Essa tecnologia pode servir em campo de várias maneiras. Em 10 minutos, foi possível identificar áreas desniveladas de um projeto de concretagem de 93 m², e o concreto foi reparado ainda úmido. A equipe de campo ficou muito satisfeita com a facilidade do fluxo de trabalho e a agilidade do atendimento. Agora, todos já sabem que o laser scanner é uma ferramenta valiosa para tarefas de concretagem. Implementar esse fluxo de trabalho garante um diferencial único para empresas modernas que querem se destacar com a integração de tecnologias no setor de construção.

Comments